12 de setembro de 2012

Ingadações Inquietantes

Por quê?

   Por quê tanto desespero? Tanta dor? Tanta angústia?

   Por quê tanto medo? Tanta violência? Tanta morte?

   Por quê tanta miséria? Tanta injustiça? Tanta mentira?

   Por quê? Por quê?

   Por quê tanta traição? Tanta falsidade? Tanta malícia?

   Por quê tanta promiscuidade? Tanta efemeridade?

   Por quê tanta perdição?

   Por quê tanta superficialidade?

   Por quê  tanta solidão? Tanto vazio? Tantos loucos?

   Por quê?

   Por quê tanta corrupção? Tantas meias e cuecas?

   Por quê tanto silêncio?Tanto sinismo?

   Por quê muito amor e muitas adagas, flechas, crimes?

   Por quê tanto pranto? Tanto lamento? Tanto sofrimento?

   Por quê tanta ignorância?

   Por quê sufocam os bom sonhos?

   Por quê roubam toda inocência?

   Por quê tantos ladrões? Tantos covardes?

   Por quê a Terra gemeu e matou?

   Por quê seus montes ruíram?

   Por quê tanta ira, Deus meu?!

   Por quê?

   Por quê tanto descaso? E nenhum abraço?

   Por quê tanta ofensa? Tanta  indiferença?

   Por quê tanta escuridão? Tantos inimigos?

   Por quê tanto desamparo? Tanta falta de regaço?

   Por quê tanto fel? Tanto desamor?

   Por quê tanta desconfiança? Tanta insegurança?

   Por quê? Por quê?!

   Por quê os bons caem? E os maus sobrevivem?

   Por quê tanta espera? E tantas partidas?

   Por quê muitas amizades acabam? Ou a distância as engrandecem?

   Por quê tantas pedras? Tantas farpas?

   Por quê tanta cegueira, onde pode-se ver?

   Por quê tanto rompimento? Tanta fragilidade?

   Por quê tantos corações cansados e despedaçados?

   Por quê tantos gritos inúteis? Tanto socorros ignorados?

   Por quê tanta impiedade? Tanto egoísmo?

   Ah, por quê...

   Por quê tantas almas abatidas? Tanta falta de rumo?

   Por quê para muitos faltam o chão?

   Por quê tanto preconceito? Tanta irracionalidade?

   Por quê tanta sede? Tanta prisão?

   Por quê tanto frio? Tanto abandono?

   Por quê para muitos pouco? E para poucos muito?

   Por quê tanta desigualdade?

   Por quê? Por quê? Por quê?

   Por quê temos de viver? E amanhecer?

   Por quê tantas  indagações? Tantas dúvidas?

   Por quê, meu Deus, por quê...?


4 Outras confissões...:

Ágata Bresil disse...

Essas suas indagações refletem exatamente as indagações que tenho no momento. Estou em um momento de mudança na minha vida, Estou definindo um pouco mais o meu eu e para isso, tenho milhares de porquês cravados no cérebro.

Beijos. Tudo Tem Refrão

Taty disse...

Tem coisas que não sabemos o por que só temos que aceitar

bjos

Laísa C. disse...

Oi, Taty,

Acho que o que não sabemos, devemos procurar saber e não aceitá-las...

Laísa C. disse...

Oi, Ágata,

Sei como é difícil desenvolver nossa autodifinição de pensamentos, acho que isso é uma constante do ser humano...

Postar um comentário